Tessalônica e sua importância bíblica

Istambul – 08/01/2020

Você sabe o que Alexandre o Grande, Aristóteles e Mustafal Kemal Atatürk têm em comum? Todos nasceram na região da antiga província da Macedônia, atual Grécia. Foi na cidade grega de Tessalônica (atual Salônica), mais especificamente, que nasceu Atatürk, que veio a ser o primeiro presidente da República da Turquia. Tessalônica estava localizada na Via Egnatia, principal estrada romana que ligava Roma à Ásia e que, por sua excelente localização, foi um importante porto marítimo nos tempos do apóstolo Paulo, autor das duas epístolas bíblicas aos tessalonicenses.

Paulo escreveu essas epístolas quando esteve em Corinto, durante a sua segunda viagem missionária (50–52 d.C.).  De acordo com historiadores, 1Tessalonicenses pode ter sido a primeira das epístolas de Paulo. A mensagem foi endereçada aos novos convertidos da Igreja em Tessalônica, onde havia também uma comunidade de judeus. Com essa carta o apóstolo queria encorajar os crentes a continuarem a árdua tarefa de evangelização com perseverança e crescimento até a volta de Jesus e, também, corrigir os mal-entendidos acerca dos sinais dos tempos.

Em 1Tessalonicenses, discute-se a volta de Cristo e os eventos que levam à volta dele e a esperança futura, pois Paulo acreditava que essa esperança pudesse encorajar os tessalonicenses suportarem toda a perseguição e sofrimento e permanecessem perto de Deus.  A 2Tessalonicenses foi escrita por Paulo entre os anos 51 a 52 d.C., cujo objetivo era exaltar a fidelidade de Deus e novamente encorajar os cristãos a manterem-se firmes na fé diante das tribulações. Paulo advertiu ainda aos tessalonicenses sobre os perigos da ociosidade e encorajou-os a trabalharem e a “terem uma vida de autocontrole” (Bíblia da Mulher – SBB).

Um estudo mais aprofundado pode ser visto em 1 e 2Tessalonicecnes e no livro de Atos (17:1-15), este último destaca que Paulo, em companhia de Silas, esteve três sábados em uma sinagoga, ministrando a Palavra aos judeus. Muitos entenderam o chamado de Deus e se juntaram a Paulo e Silas, outros não concordaram e passaram a persegui-los.

Além dos aspectos históricos-bíblicos, Tessalônica é uma cidade atraente para os turistas com muitos locais para serem descobertos. Por ser pequena, Tessalônica permite fazer todos os passeios a pé. Os pontos turísticos ficam em sua maioria na região central.

Aristóteles Square

Praça super charmosa com um calçadão para pedestres, repleta de bares, lojas e restaurantes. Ali encontra-se a estátua em homenagem ao filósofo.

 

 

 

 

Torre Branca

A Torre Branca, construída em 1535, fica no calçadão à beira-mar. Posteriormente foi cercada por muralhas e usada como prisão no período da ocupação otomana da Grécia. Como muitos prisioneiros foram torturados e executados no local, a Torre foi apelidada de Torre do Sangue e Torre Vermelha. Passou a ser chamada de Torre Branca a partir de 1890. Com 34 metros de altura, abriga o Museu da Torre Branca, dedicado à História de Salônica. No último andar tem uma vista de 360??° da cidade, do mar e até mesmo do Monte Olimpo, o ponto mais alto da Grécia. O pôr-do-sol é um espetáculo à parte.

 

 

Orla de Salônica

O calçadão de 5 km à beira-mar fica lotado de turistas e moradores, onde se encontram muitos bares e restaurantes, promovendo uma atmosfera descontraída. A caminhada no entorno vai levando o turista a descobrir os demais pontos turísticos e, para nossa surpresa, uma churrascaria bem brasileira (Picanha Meat&More), onde se pode saborear uma carne de excelente qualidade, uma mandioca frita, além de coxinhas e mousse de maracujá. Fica no bairro de Ladadika, cheio de bares e restaurantes bem charmosos.

 

 

 

Sítios Arqueológicos

A Ágora, antigo centro administrativo romano de Tessalônica, é do 2 século d.C. No local restam as ruínas de um teatro, dos banhos e de colunas greco-romanas. Ali se encontra o Museu Arqueológico com uma coleção de relíquias encontradas na região, como estátuas, colunas e demais utensílios. Também no centro da cidade está o Arco de Galério (Kamara), construído em 306 d.C. para celebrar a campanha vitoriosa sobre os persas. Hoje existem apenas dois pilares e o arco que ainda permanecem de pé, na junção da rua Egnatia e Demetriou Gounari. Próximo ao Arco está a Rotunda de Galério, um imponente prédio que serviu como mausoléu romano, depois como igreja cristã e, posteriormente, como mesquita sob os turco-otomanos. Seu interior é decorado com impressionantes mosaicos cristãos antigos.

 

 

Igrejas

São muitas as igrejas a serem visitadas na cidade, como a Agios Pavlos (Igreja de São Paulo), que fica no alto de uma colina. A Agios Dimitros, mais importante e dedicada a São Dimitri, o santo padroeiro da cidade. Panagia Achiropiitos, uma igreja bizantina construída no século 5, com belos afrescos e a Agia Sofia, construída no século VIII e baseada na Hagia Sofia de Constantinopla (atual Istambul).

Ana Poli: cidade velha

Localizado na parte alta de Tessalônica, o distrito de Ana Poli é considerado o centro histórico. Ana Poli era uma cidadela cercada por enormes muralhas durante a ocupação bizantina e otomana. Ali está a Torre Trigoniou, construída durante a ocupação veneziana. Dá para ir de transporte público até a torre. Depois de explorar a parte alta, vá descendo a pé as ladeiras, beirando a muralha, conhecendo as ruazinhas estreitas e cheias de pequenos restaurantes, no final estará próximo ao Arco de Galério e demais prédios históricos.

 

 

 

Museu de Atatürk

Não deixe de visitar o Museu de Atatürk, uma antiga casa onde morou o ex-presidente da Turquia. Atatürk foi um importante general que lutou pela libertação turca e promoveu profundas mudanças com o fim do Império Otomano e fundou a República da Turquia e tornou-se o primeiro presidente do país.

Compras

Os mercados populares estão localizados próximos à Rua Ermou e oferecem diversos tipos de produtos locais, como queijos, azeitonas, especiarias, ervas e doces. São mais simples com os produtos expostos nas ruas. Para quem prefere as lojas de grife, vá para as ruas Tsimiski, Mitropoleos e adjacências.

Compartilhe:

Deixe comentário