Crônicas de Istambul: Governo turco adota medidas proibindo emissoras de TV de mostrar imagens de atentados

Your ads will be inserted here by

Easy Plugin for AdSense.

Please go to the plugin admin page to
Paste your ad code OR
Suppress this ad slot.

TRT TVIstambul – 03/02/2017

A situação está ficando mais complicada para os veículos de radiodifusão da Turquia, especialmente as emissoras de televisão. O Conselho Supremo de Rádio e Televisão (RTÜK) acaba de introduzir novas medidas limitando a radiodifusão após ataques terroristas. A RTÜK transmitiu as informações sobre essas proibições para os representantes dos órgãos de imprensa, inclusive alertando sobre as medidas que tomará se as regras forem violadas.

De acordo com as novas medidas, as emissoras de TV só poderão divulgar ataques terroristas com declarações de funcionários do governo, mas sem imagens da cena e a frase “breaking news”, que aparece em destaque no vídeo, não será mais permitida.

Além disso, está proibido o uso de imagens de vídeo ou fotografias de explosões que não sejam os fornecidos por funcionários do governo, assim como as imagens de rescaldo do ataque e as que mostrem o medo e o pânico das pessoas no local do ataque.

Segundo informações da mídia local, os correspondentes e âncoras não poderão usar declarações consideradas “exageradas”. As medidas proíbem ainda que, durante a transmissão do local, sejam mostradas imagens dos veículos de bombeiros, policiais, ambulâncias, relatos de testemunhas e trabalho de coleta de evidências.

A nova regulamentação determina ainda que nenhuma informação sobre o local ou mapa do incidente poderá ser exibida e nem mesmo divulgado os nomes de organizações terroristas suspeitas de realizar o ataque, entre outras medidas. A RTÜK referiu-se especialmente aos ataques em três cidades importantes, que são: Istambul, Izmir e Antalya.

Caso as regras não sejam cumpridas, serão aplicadas sanções aos órgãos de radiodifusão que poderão abranger desde a suspensão por um dia do veículo de imprensa; em caso de repetição da violação no período de um ano a transmissão será interrompida por até cinco dias; se houver uma segunda violação no prazo de um ano a RTÜK poderá suspender o sinal de transmissão do canal por 15 dias; numa terceira violação, a licença de provedor de serviços de mídia será cancelada.

Os jornalistas terão daqui em diante uma árdua tarefa, caso ocorram novos atentados, pois narrar os fatos diretamente do local, sem mostrar imagens dos carros oficiais vai ser complicado, quase que impossível. Bem, só nos resta torcer para que nunca mais ocorra nenhum atentado terrorista na Turquia, caso contrário meus colegas jornalistas não poderão trabalhar em paz.

Mas uma voz contra o cerceamento à liberdade de expressão na Turquia se manifestou esta semana aqui em Istambul. A chanceler alemã Angela Merkel se encontrou com o presidente Recep Erdogan e manifestou sua preocupação com a situação da liberdade de imprensa depois da tentativa de golpe de Estado; as dificuldades encontradas pelos jornalistas alemães para obter visto de imprensa no país e ao referendo que deverá ocorrer no país, visando a mudança do sistema de governo para presidencialista, o que daria amplos poderes a Erdogan. De qualquer forma, o presidente turco nega as acusações de autoritarismo contra seu governo.

 

Compartilhe:

Deixe comentário