Afrodísias: uma cidade dividida

Your ads will be inserted here by

Easy Plugin for AdSense.

Please go to the plugin admin page to
Paste your ad code OR
Suppress this ad slot.

Istambul – 14/05/2020

Por Silvana Coelho

O atual território da Turquia (antiga Ásia Menor) nos remete à rica história do Cristianismo, especialmente no que se refere ao Novo Testamento. Hoje quero falar sobre a cidade de Afrodísias (atual Geyre), que se localiza há cerca de 40 km de Denizli, região do Mar Egeu.

Afrodísias foi capital da antiga Cária, distrito helenístico do sudoeste da Anatólia. Foi um importante sítio arqueológico greco-romano, cuja origem remonta à Idade do Bronze, cerca de 3.000 anos a.C. Havia no local um templo dedicado a Afrodite, deusa do amor, que deu origem ao nome de Afrodísias para a cidade.

Afrodísias tinha forte apelo cultural e religioso, especialmente devido ao culto de Afrodite, mas aos poucos a comunidade cristã foi tomando seu lugar. Durante a Era Cristã passou a ter o nome de Stauropolis ou ‘Cidade da Cruz’. Uma cidade dividida entre a deusa criada pelos homens e o Deus da cruz.

Hoje é possível ver no local as ruínas do templo de Afrodite; a Porta Monumental denominada Tetrapilon, decorada com belas colunas coríntias; o Odeon e o Estádio; e o Teatro que foi construído em 28  tinha capacidade para cerca de 8 mil pessoas, construído no século I a.C. Há ainda o Museu de Afrodísias com artefatos e objetos arqueológicos. A cidade foi incluída na Lista do Patrimônio Mundial, sendo considerado um dos mais importantes sítios arqueológicos da Turquia com esculturas e monumentos bem preservados.

Mais informações sobre Afrodísias podem ser encontradas no livro Turquia – Caminhos Cristãos e as Sete Igrejas da Ásia Menor, que está à venda pelo site www.caminhoscristaos.com.br.

 

 

Compartilhe:

Deixe comentário