A vida do apóstolo Pedro: entre Antioquia e Roma

Roma – 24/02/2022

Por Silvana Coelho

De simples pescador a um dos bispos mais importantes da história do Cristianismo.

A vida dos primeiros seguidores de Jesus Cristos foi marcada pelas dificuldades de uma época em que não havia as facilidades da vida moderna como conhecemos hoje, mas isso não impediu que tanto o apóstolo Paulo quanto Pedro se tornassem os principais líderes cristãos de todos os tempos.

Nos últimos textos tenho falado sobre o apóstolo Paulo. Agora quero falar sobre o apóstolo Pedro – considerado o primeiro bispo de Roma, segundo a tradição cristã – e seu ministério em Antioquia (atual Turquia) e Roma.

Quem era Pedro?

Pedro era irmão de André e um simples pescador da pequena aldeia de Betsaida, na região do mar da Galileia (João 1:44). Ele era chamado também por outros nomes, como: Simão, que seria seu nome original, ou Simeão; além de ter sido chamado por Jesus como Cefas, que em aramaico significa ‘pedra ou rocha’ e em grego ‘petros’.

O ministério do apóstolo Pedro em Antioquia (Turquia)

Pedro viajou por diversos povoados, como amaria, Jope e Cesareia onde presenciou a conversão de muitos pagãos. Esteve também em Antioquia da Síria (atual Antakya, na Turquia), às margens do rio Orontes, que na época era a terceira maior cidade do Império Romano, perdendo apenas para Roma e Alexandria, no Egito.

Antioquia foi fundada no ano 300 a.C. e nos tempos bíblicos teve um papel importante para o Cristianismo. Por ali passaram dois grandes apóstolos: Paulo, em uma de suas viagens missionárias; Pedro, que viveu e propagou o Evangelho na região, tornando-se o primeiro bispo da cidade. Foi nesse local cheio de significado bíblico que os seguidores de Jesus foram chamados de ‘cristãos’ pela primeira vez (Atos 11:26).

Pedro, um seguidor de Jesus

Como discípulo, Pedro amava Jesus e foi seu fiel seguidor, mesmo assim acabou negando-o por três vezes, conforme vemos em Mateus (26:31-35). “…31 Então Jesus lhes disse: Ainda esta noite todos vocês me abandonarão … 33 Pedro respondeu: Ainda que todos te abandonem, eu nunca te abandonarei! … 34 Respondeu Jesus: Asseguro que ainda esta noite, antes que o galo cante, três vezes você me negará. …35 Mas Pedro declarou: mesmo que seja preciso que eu morra contigo, nunca te negarei”.

Pedro realmente negou Jesus, mas sua fraqueza o fez se arrepender e chorar amargamente. Apesar disso, Jesus lhe disse: “Tu és pedra e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares sobre a terra, será ligado também nos céus” (Mateus 18:18-19).

Para quem ainda não pode visitar Roma, saiba que há uma inscrição com esse versículo em uma pintura dentro da Basílica de São Pedro. De acordo com a tradição cristã, Pedro é considerado o primeiro bispo de Roma, embora haja controvérsias a respeito.

Qual o significado de tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus?

Mas vamos analisar essa passagem e entender o que realmente Jesus quis dizer ao apóstolo Pedro. Essa frase foi dita por Jesus enquanto ele estava ensinando os discípulos a lidarem com as desavenças e desentendimentos que havia entre os irmãos na igreja. Vejamos:

“Se o seu irmão pecar contra você, vá e, a sós com ele, mostre-lhe o erro. Se ele o ouvir, você ganhou seu irmão. Mas se ele não o ouvir, leve consigo mais um ou dois outros, de modo que qualquer acusação seja confirmada pelo depoimento de duas ou três testemunhas. Se ele se recusar a ouvi-los, conte à igreja; e se ele se recusar a ouvir também a igreja, trate-o como pagão ou publicano. Digo-lhes a verdade: Tudo o que vocês ligarem na terra terá sido ligado no céu, e tudo o que vocês desligarem na terra terá sido desligado no céu” (Mateus 18.15-18).

O texto nos mostra que os discípulos estavam recebendo autoridade para “ligar ou desligar”. Isso significa que eles poderiam receber ou não uma pessoa para fazer parte da família de Cristo, ou seja, poderiam incluir ou excluir determinada pessoa se ela não vivesse de acordo com o que Deus havia ensinado.

Além disso, Jesus pergunta aos discípulos “quem os homens dizem que eu sou?”. Alguns diziam João Batista, Elias ou Jeremias, mas apenas Pedro respondeu: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mateus 16: 13-16). Jesus então respondeu: “Feliz é você, Simão, filho de Jonas! Porque isto não lhe foi revelado por carne ou sangue, mas por meu Pai que está nos céus.”

E foi diante dessa convicção que Jesus disse a Pedro que lhe daria a “chave dos céus” que “liga ou desliga” as pessoas do Reino de Deus. O texto bíblico nos leva a crer que a Palavra tem o poder de abrir ou fechar, ligar ou desligar, ou seja, Jesus estava conferindo autoridade à Igreja. E como Pedro estava ligado ao Pai, certamente suas pregações e sua autoridade teriam o poder de levar as pessoas à salvação.

O apóstolo Pedro, assim como Paulo, levou à conversão muitos gentios, sofreu perseguição e foi martirizado. Segundo a tradição cristã, foi crucificado em Roma. Mas suas palavras ecoaram ao longo dos anos e, ainda hoje, são capazes de promover transformações entre aqueles que não entregaram sua vida a Jesus.

Onde ler mais sobre Pedro

Muitos autores citaram Pedro em suas cartas. Podemos encontrar mais informações sobre a vida do apóstolo nos Evangelhos de Mateus 8:14-15 e 14:28-31, Marcos 3:16, Lucas 18:28, João 6:68. E ainda no livro de Atos 3:3-7, na carta de Paulo aos Gálatas 2:8, e nas duas Epístolas escritas pelo próprio apóstolo Pedro.

 

 

 

Compartilhe:

Deixe comentário