Viagem em busca das ruínas das sete igrejas da Ásia Menor – Parte II

Your ads will be inserted here by

Easy Plugin for AdSense.

Please go to the plugin admin page to
Paste your ad code OR
Suppress this ad slot.

Caminho para Damasco, onde ocorreu a conversão do apóstolo Paulo ao Cristianismo
Caminho para Damasco, onde ocorreu a conversão do apóstolo Paulo ao Cristianismo

Sardes

Sardes (atual Sart)  foi fundada às margens do rio Pactolos e tornou-se a capital do reino de Lídia. A cidade era rica devido ao ouro encontrado no rio mas entrou em decadência após ser conquistada pelos persas e depois esteve sob o domínio de Alexandre Magno e, em seguida, anexada ao Império Romano. As ruínas estão à beira da estrada que corta a cidade. No complexo de ruínas podemos ver a avenida romana do século 7 antes de Cristo.

Sardes foi uma das destinatárias das cartas do apóstolo João (Ap. 3:1-6) porque havia se tornado uma igreja morta, cultuando ao imperador e não a Deus. Esta carta apresenta uma queixa por estarem apresentando uma fé morta e faz um chamado para que os cristãos arrependam-se e se fortaleçam, e Deus faz uma promessa aos que permanecerem firmes: estarão escritos no Livro da Vida.

Filadélfia

Filadelfia (Alasehir) foi uma cidade de grande importância comercial, cujo nome significa ‘amor fraterno’. Celebrava o amor e a lealdade do Imperador Átallo II para com seu irmão Eumenes II.

As poucas ruínas que restaram estão encravadas em meio a cidade. No local podemos ver diversas peças de mármore com inscrições em grego. Esta carta escrita pelo apóstolo João fazia um elogio aos cristãos pela sua fidelidade e também apresentava uma promessa de que Deus abriria portas e daria livramento da grande tribulação (Ap.3:7-13).

Laodicea

Já Laodicea (Eskihisar) estava localizada no Vale de Licos, tndo sido uma cidade importante por ter um comérco forte e um centro bancário e por estar situada na interseção com outras cidades, como Lídia, Caria e Prygia. A cidade recebeu este nome por seu fundador Antiochus II por volta de 260 a.C., em homenagem a sua esposa que se chamava Laodice.

A Igreja em Laodicea é citada no Livro do Apocalipse (em 1:11) e na carta de Paulo aos colossenses (4:13-16). A cidade era conhecida por ter excessiva autoconfiança, arrogância e prosperidade material, deixando de lado o amor a Deus.

Por isso tornou-e conhecida como uma igreja morna, o que desagradava a Deus. Por isso, Deus aconselhou os laodicenses a voltarem à comunhão íntima com ele. No local podem ser vistas diversas ruínas, como a do teatro, da estrada em direção à Síria, o terminal de distribuição de água e o estádio, entre outros.

Pamukkale

Em seguida, passamos por Pamukkale, perto de Hierápolis, onde estão localizados os impressionantes depósitos de calcário totalmente brancos, que se formam quando a água de fontes termais perdem dióxido de carbono e descem a encosta, formando piscinas.

Afrodísias

A cidade de Afrodísias é um importante sítio arqueológico da Turquia pois era um santuário por volta de 5.800 a.C., quando os agricultores vinham adorar a deusa da colheita e da fertilidade. Posteriormente, o local foi dedicado a Afrodite, deusa do amor, dando nome  de Afrodísias à cidade no século 2 a.C. No local estão as ruínas do templo de Afrodite, o Odeom, o estádio, entre outras impressionantes construções.

Your ads will be inserted here by

Easy Plugin for AdSense.

Please go to the plugin admin page to
Paste your ad code OR
Suppress this ad slot.

Pergamo

A cidade de Pergamo (atual Bergama) está situada no topo de uma colina, tendo sido fundada por Eumenes I, que governou a cidade entre 263 a 241 a.C. No local funcionava um dos principais centros de ensino do mundo antigo. Pergamo foi governada pelo rei Átalo III que legou o reino a Roma em 133 a.C., tornando-se capital da província romana da Ásia. Em 129 a.C. nasceu na cidade o médico Galeno.

No local estão as ruínas dos Templos de Trajano e Atena, os Muro da Cidade, a Ágora Superior, o Teatro e a Biblioteca, entre outras. O apóstolo João endereçou uma carta a esta igreja que, embora fosse fiel a Deus, tolerava o ensino de falsas doutrinas que encorajavam a idolatria e a imoralidade. Por isso, Jesus advertiu esses cristãos.

Éfeso e a Casa de Maria

Em Éfeso (atual Efes) encontramos muitas ruínas impressionantes e uma capela ergida onde teria sido a Casa de Maria, local onde a mãe de Jesus teria passado seus últimos dias de vida. Segundo a Bíblia, Jesus Cristo, ao ser crucificado, teria pedido a João Batista que cuidasse de sua mãe, Maria.

Assim, o apóstolo João a levou para Éfeso em 37 d.C. instalando-a numa modesta casa de pedras no alto de uma colina em Meryemana próximo ao centro de Éfeso. Do alto da colina se tem uma paisagem maravilhosa de onde se pode avistar todo o vale. Não se sabe ao certo se ela morreu nesse local, que só foi descoberto no século XIX de uma maneira curiosa.

Segundo consta, uma monja alemã, chamada Anne Catherine Emmerich, que viveu entre os anos de 1774-1824, sonhou com a casa da Virgem Maria sem nunca ter estado em Éfeso. Entretanto, ela descreveu esse sonho a um escritor, Clemens Brentano, que publica sua história em um livro em 1824, “The Life of The Blessed Virgin Mary”, e a partir daí a casa foi descoberta.

Éfeso, localizada na costa do Mar Egeu, foi uma das cidades mais ricas naquela época e um importante centro do cristianismo, tendo sido construída e reconstruída diversas vezes. Foi construída pelos gregos por volta do ano 1.000 a.C. e era famosa pelo Templo de Artemis, erguido por volta de 550 a.C.

O templo foi destruído, juntamente com muitos outros edifícios, mas o imperador Constatino I reconstruiu boa parte da cidade, porém a cidade foi novamente destruída por um terremoto em 614.

Existem inúmeras ruínas no local, mas o que chama a atenção é o Teatro, com capacidade para 25 mil de espectadores, e uma acústica perfeita, e a Biblioteca de Celso, construída em 114 d.C. Há ainda o Templo de Adriano, a Rua das Colunas e do Mosaicos, o que sobrou da Igreja de São João.

Citada no Livro das Revelações, Éfeso era uma igreja doutrinariamente sólida e ativa, embora seu amor tivesse esfriado. Por isso, uma das cartas às igrejas da Ásia Menor foi endereçada aos efésios. Jesus alertava para que os cristãos voltassem ao primeiro amor, que se voltassem novamente a Deus. 

Tiatira

Tiatira (Akhisar) foi um importante centro comercial na Ásia Menor. Foi fundada por Seleuco I, um dos generais de Alexandre, o Grande, em 280 a.C. para ser um posto militar.

Era famosa pelo seu comércio e por sua produção de têxteis. Segundo, a Bíblia, uma das comerciantes de roupas da cidade era uma mulher chamada Lídia, que conduzia os negócios em lugares distantes como Filipos (Atos 16:14).

Tiatira tinha boa reputação por sua fé, obras e perseverança, mas tolerava Jezabel, uma profetisa que ensinava a imoralidade sexual e a idolatria. Por isso, a igreja local foi repreendida por Jesus por meio de uma das cartas do apóstolo João (Ap. 2-18).

Compartilhe:

Deixe comentário