Reforma Protestante completa 500 anos

Istambul – 27/10/2017

No próximo dia 31 de outubro de 2017 serão comemorados os 500 anos da Reforma Protestante. Em 1517, o monge alemão Martinho Lutero (1483–1546) ao publicar suas 95 teses na porta da Catedral de Wittenberg, na Alemanha, dava início ao movimento reformista que mudaria os rumos da Igreja.

Lutero era professor da Universidade de Wittenberg e vivia em grande conflito espiritual sempre em busca de agradar a Deus. Ao visitar Roma, Lutero de escandalizou com o declínio moral dos religiosos e passou a estudar a Escrituras Sagradas com muito mais intensidade. Foi assim que descobriu a doutrina da justificação pela fé e, através de Jesus, conseguiu encontrar a paz interior que tanto buscava.

Quando o Papa Leão X permitiu a venda de indulgências para perdão dos pecados como forma de arrecadar fundos para a Igreja, Lutero se posicionou contra essa doutrina. Ele defendeu ainda a liberdade de cada indivíduo para interpretar os textos bíblicos e que o homem não é justificado pelas suas obras, mas sim pela fé em Cristo. Ele também acreditava na infalibilidade da Bíblia por ela ser inspirada pelo Espírito Santo e que qualquer pessoa deveria ter acesso ao texto bíblico, até então escrito em latim.

Consequências

A publicação de suas teses dava início à Reforma Protestante, um movimento cujas consequências causaram grande impacto na sociedade, como a redução da influência e do poder da Igreja Católica na Europa; o surgimento de novas igrejas cristãs; a diminuição da interferência da Igreja Católica no poder político; a tradução da Bíblia para outros idiomas, permitindo que mais pessoas tivessem acesso à leitura dos textos bíblicos; e o surgimento de movimentos sociais visando a implantação de um sistema social mais justo.

Por outro lado, a Igreja Católica reagiu contra a Reforma Protestante reativando a Inquisição e o combate ao protestantismo. Surgiram então muitos conflitos sociais devido a questões religiosas o que gerou ainda mais perseguições. Igrejas foram destruídas e padres, monges e seus seguidores foram mortos, muitos dos quais queimados vivos.

Com a Reforma, um maior número de pessoas passou a ter acesso à mensagem das Escrituras. Hoje são milhões por todo o mundo, inclusive em países de maioria muçulmana. Entretanto, mesmo depois de 500 anos, as perseguições continuam e professar a fé cristã em muitos locais é colocar a vida em risco e enfrentar uma luta em todos os aspectos da vida, seja cultural, social, espiritual e até mesmo no convívio com seus familiares.

A luta iniciada por Lutero há 500 anos não foi fácil nem em vão. Esse modo diferente de pensar levou à disseminação da mensagem bíblica, permitindo o crescimento da igreja cristã, em especial a igreja evangélica. No Brasil, o número de pessoas que declaram a fé evangélica é de aproximadamente de 46 milhões de habitantes, de acordo com o Censo realizado pelo IBGE em 2010.

Hino Castelo Forte

Martinho Lutero também escreveu diversos hinos. Em 1521, ele compôs “Castelo Forte” com base no Salmo 46 (“Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia…”), que se tornou o Hino da Reforma Protestante.

Ao longo da história, diversos autores clássicos transformaram esse hino em obra musical para homenagear o movimento reformista de Martinho Lutero. Entre os quais estão:

Sebastian Bach (https://www.youtube.com/watch?v=cU6UKY4wRDQ)

Mendelsohn (https://www.youtube.com/watch?v=byA_QQiSvkQ)

Hilsong: Banda australiana que fez uma versão em inglês (https://www.youtube.com/watch?v=JYOGKVZ7ltU)

No Brasil, o hino também é ministrado nas igrejas:  (https://www.youtube.com/watch?v=8dKPCvUGJfo).

Para conhecer mais sobre a vida de Martinho Lutero e sua importância para a fé cristã acesse: https://www.youtube.com/watch?v=2FjDVMBKHgw

Letra de “Castelo Forte” (Harpa Cristã – versão em portugês)

Castelo forte é nosso Deus
Espada e bom escudo
Com seu poder defende os seus
Em todo transe agudo
Com fúria pertinaz
Persegue Satanás
Com artimanhas tais
E astúcias tão cruéis
Que iguais não há na Terra

A nossa força nada faz
Estamos, sim, perdidos
Mas nosso Deus socorro traz
E somos protegidos
Defende-nos Jesus
O que venceu na cruz
Senhor dos altos céus
E sendo o próprio Deus
Triunfa na batalha

Sim, que a palavra ficará
Sabemos com certeza
E nada nos assustará
Com Cristo por defesa
Se temos de perder
Os filhos, bens, mulher
E, embora a vida vá
Por nós Jesus está
E dar-nos-á seu reino

Selo comemorativo

No Brasil estão programados diversos eventos para comemorar os 500 anos da Reforma Protestante, além do lançamento de vários livros sobre o tema. Outros países também estão se organizando para comemorar a data. Na Itália, por exemplo, um selo comemorativo pelos 500 anos da Reforma foi lançado em abril deste ano pelos Correios italianos, segundo informações da Rádio Vaticano.

A imagem impressa no selo retrata a pintura de Lucas Cranach intitulada “Crucificação”. A cena mostra Cristo pregado na cruz, simbolizando que seu sacrifício de salvação para a humanidade. À esquerda, sua figura lembra que, ao ressuscitar, vence a morte e o demônio.

Logo abaixo, à direita da cruz, estão João Batista, que indica com a mão direita o Cristo e com a esquerda o cordeiro. Ao seu lado está o pintor Lucas Cranach (o “velho”), sobre cuja cabeça é derramado o sangue que jorra da ferida no peito de Jesus. Finalmente, Martinho Lutero, com a Bíblia aberta nas mãos.

Silvana Coelho (Jornalista)

Compartilhe:

2 comentários sobre “Reforma Protestante completa 500 anos

Deixe comentário