Mileto: entre ruínas e pensamentos filosóficos

Your ads will be inserted here by

Easy Plugin for AdSense.

Please go to the plugin admin page to
Paste your ad code OR
Suppress this ad slot.

Istambul – 15/04/2020

Por Silvana Coelho

A cada viagem pela Turquia nos deparamos com mais e mais cidades históricas, como a antiga Mileto (atual Balat), localizada no distrito de Didim, província de Aydin. Para quem não sabe, foi nessa antiga colônia grega da Ásia Menor, onde hoje é a Turquia, que nasceu Tales de Mileto (624-558 a.C.), um dos mais importantes filósofos da Antiguidade. Ele foi fundador da Escola de Mileto ou Escola Jônica, além de ter sido também astrônomo e matemático. Foi por aqui também que passou o apóstolo Paulo em uma de suas viagens missionárias para propagar o Evangelho.

Mileto destaca-se por ter sido: a) uma das mais importantes cidades da Liga Jônica em um período de 1400 anos (700 a.C. – 700 d.C.); b) o mais antigo assentamento jônio; c) uma das primeiras cidades a cunhar moedas na Antiguidade. No passado, Mileto era privilegiada por ter quatro portos na foz do Rio Menderes. Foi dominada pelos persas, fez parte dos Impérios Romano e Otomano. Nesse último período entrou em declínio devido ao assoreamento do porto.

Ao visitar a cidade, há muitas coisas para se ver. Da antiga metrópole sobraram muitas ruínas, como as da Ágora; do Banho de Faustina, um complexo com bebedouros e estátuas, construídos em homenagem à esposa de Marco Aurélio; do Teatro romano do 2º século d.C., com capacidade para cerca de 15 mil pessoas; o Bouletério, sede do parlamento, construído em 175-164 a.C. Há ainda o museu de Mileto, pequeno, mas com diversas peças em exposição, como esculturas, utensílios de cerâmica e objetos decorativos.

Apóstolo Paulo visita Mileto 

Em sua terceira viagem missionária rumo a Jerusalém, o apóstolo Paulo visitou Assos e, em seguida, foi para Mileto (At 20:15), de onde mandou chamar os presbíteros de Éfeso, uma distância de cerca de 60 km entre as duas cidades. “De Mileto, mandou a Éfeso chamar os presbíteros da igreja.” (At 20:17).

De acordo com o Livro de Atos (At 20:17-38), Paulo falou sobre as dificuldades em servir ao Senhor desde que havia entrado na Ásia. Em seu relato, ele conta que sofreu perseguições e diversas ciladas impostas pelos judeus, mas que mesmo assim continuou testificando sua fé em Cristo.

Na Bíblia há também uma referência à cidade de Mileto nas saudações finais da epístola que Paulo escreveu ao Timóteo: “Saúda Prisca, e Áquila, e a casa de Onesíforo. Erasto ficou em Corinto. Quanto a Trófimo, deixei-o doente em Mileto.” (2 Tm 4:19 – 20).

 

Compartilhe:

Deixe comentário